RECEITA PARA CONCURSO LITERÁRIO NA INTERNET


RECEITA PARA CONCURSO LITERÁRIO
                                             Net 7 Mares

Por este modo, fica descartada a possibilidade de autores que tem obras inscritas no certame prejudicarem os demais concorrentes, atribuindo notas "zero" às suas obras nas votações, vez que, para efeito de premiação, serão consideradas apenas a QUANTIDADE DE NOTAS MÁXIMAS que foram atribuídas a cada uma das obras concorrentes, e não a NMF (Nota Média Final), conforme é praticado na maioria das vezes.
Em se tratando de concurso literário, alguns cuidados costumam ser adotados para prevenir casos de fraude, e o sigilo sobre os nomes dos autores inscritos em certames é o que logo nos vem à cabeça, por ser a medida preventiva  mais comum a evitar casos de "votos de simpatia" a autores caras-de-pau, esses que saem Internet afora, mendigando por votos aos amigos; transformando, portanto, um concurso de qualidade literária em disputa de popularidade, onde quem vence é o mendigo mais ativo.

Por aí, para evitar essa prática danosa, em vez de se coletar votos do público leitor — o que, por sinal, seria o método ideal — coleta-se o parecer de uma banca de jurados, cujos componentes são, supostamente, pessoas entendidas em literatura poética. Todavia, na esmagadora maioria das vezes, o resultado, pelo menos ao gosto do grande público, é decepcionante, o que nos leva a conjecturas sombrias sobre o trabalho desses supostos “experts”. A gente nunca sabe se, com certeza, eles leram de fato todas as obras, ou, pelo menos, leram-nas com a devida atenção. Caberia então, em nome de maior transparência, publicar as notas atribuídas por todos os jurados a cada uma das obras concorrentes, providência que, no entanto, nunca vi em concurso algum de literatura. Poderiam, pelo menos, exigir dos jurados um mínimo de 5 linhas de comentário a cada obra examinada, mas nem isso acontece. Ninguém também fica sabendo que nota a sua obra recebeu de cada um dos examinadores, e, maioria das vezes, nem os nomes destes é dado a conhecer.

Todavia, ainda que, apesar senões, este método seja considerado o mais seguro e transparente, está longe de ser o ideal, vez que obra literária de valor é aquela que alcança o gosto médio da grande massa leitora, e não apenas o de meia dúzia de cabeças coroadas. Lembremo-nos aqui do caso do poeta J. G. de Araújo Jorge, que escrevia suas poesias lá pela década de 60 e era o alvo preferido dos críticos literários. No entanto, apesar de tão criticado por aquelas cabeças premiadas, Araújo foi sucesso absoluto de vendas em, rigorosamente, todos os seus 36 livros de poesias. Para se ter uma idéia do seu sucesso, festa de debutante, que não tivesse declamação de um dos seus poemas, era festa capenga, coisa incompleta.

Como seria então um concurso literário, capaz de medir a opinião do grande público leitor. Vejamos a idéia no modo passo-a-passo:

1º) — O site promotor do concurso anuncia o lançamento da competição, avisando, em manchete, que se trata de "MÉTODO INÉDITO DE AVALIAÇÃO", expressão que, obviamente, há de despertar a curiosidade dos visitantes. Ao lado da manchete, um link "Saiba mais" direcionará os curiosos à página onde o método é explicado com detalhes.

2º) — Na página do "Saiba mais", o método é explicado de forma concisa, deste modo:

a) — As obras inscritas são avaliada pelos visitantes do site, os quais atribuem nota de zero a 10 a cada obra que lhe será apresentada aleatoriamente, sem o nome do autor. Todos os eleitores têm chance de ser selecionado para participar de sorteio de valioso brinde.

b) — Sagrar-se-ão vencedoras (1ª, 2ª e 3ª colocadas) as obras que obtiverem a MAIOR QUANTIDADE DE NOTAS MÁXIMAS, e não as que tiverem melhor nota média, tal como é usado em concursos congêneres.
OBS:
1) - Por este modo, fica descartada a possibilidade de autores que tem obras inscritas no certame prejudicarem os demais concorrentes, atribuindo notas "zero" às suas obras nas votações, vez que, para efeito de classificação final, serão consideradas apenas a QUANTIDADE DE NOTAS MÁXIMAS que foram atribuídas a cada uma das obras concorrentes, e não a NMF (Nota Média Final), conforme é praticado na maioria das vezes.


2) — Como elemento de reforço para evitar que autores  que têm obras inscritas no concurso tentem, na qualidade de eleitores, prejudicar as obras dos demais concorrentes, atribuindo nota excessivamente baixa às mesmas, o sistema controlador do concurso não permitirá aplicação de nota baixa que exceda de 2 pontos em relação nota média da obra que seja apresentada para receber pontuação. Por conseguinte, toda obra, ao ser  apresentadas para receber pontuação, já apresentará, ao eleitor ,  a sua nota média parcial, ou seja,  Se, por exemplo, a obra apresenta nota média 8, e o eleitor quiser rebaixar, o mesmo não poderá aplicar nota menor que 6 (8-2=6). Todavia, se quiser dar a mesma nota 8 ou acima desse valor, nada o impedirá.


3) — Também é pouco provável que autores inscritos tentem fraudar o resultado, atribuindo nota máxima às suas obras inscritas no certame, vez que, para isso, considerando que as milhares de obras inscritas são apresentada aleatoriamente, o pretenso fraudador terá que permanecer horas seguidas no site, votando, a espera de que sua própria obra lhe seja apresentada (ou mesmo reapresentada) para receber mais uma nota máxima dada pelo próprio autor. Ainda que consiga esse intento, o seu trabalho de paciência renderá bem pouco, vez que muitas outras obras também estarão recebendo nota máxima aplicadas por visitantes. Além disso, por cronômetro implementado pelo programador, o votante terá que esperar por, no mínimo, 2 minutos, para que lhe seja apresentada nova obra no seu vídeo.

c) — Para estimular a participação de um maior número de votantes, todos os que participam da votação habilitam-se a serem selecionados para participar do sorteio de um valioso brinde, conforme explicado nas OBS abaixo.
OBS:
1) - Ao ser-lhe apresentado uma obra, o visitante atribui duas notas: uma Nota de Avaliação Pessoal (NAP), de zero a dez, que corresponde à sua opinião pessoal; e uma Nota Média Final (NMF), que corresponde à nota média que, segundo sua estimativa, a obra terá no final do concurso.
ATENÇÃO: um aviso bem destacado deverá figurar na página de votação, alertando os votantes nos seguintes dizeres: SERÃO PROCLAMADAS VENCEDORAS (1ª, 2ª e 3ª colocadas) AS OBRAS QUE OBTIVEREM A MAIOR QUANTIDADE DE NOTA MÁXIMA NO CAMPO "NAP", E NÃO AS TRÊS QUE TIVEREM MELHOR NOTA MÉDIA FINAL. DÊ, PORTANTO NOTA MÁXIMA (DEZ) A TODAS AS OBRAS QUE, DE ACORDO COM O SEU PARECER, MERECEM SER PREMIADAS.

2) - Se, ao final do concurso, calculadas todas as NMF de todas as obras inscritas, a NMF atribuída pelo visitante coincidir com a NMF da obra, estará ele selecionado para participar do sorteio do brinde. Portanto, quanto mais vezes um visitante votar, maiores serão as suas chances de ganhar cupons para participar do concurso do brinde.

d) — A NOTA MÉDIA FINAL (NMF) servirá apenas para que os autores inscritos no concurso tenham uma idéias bem aproximada do valor de sua obra aos olhos do público, bem como servir de parâmetro para selecionar os votantes que participarão do sorteio do brinde. Como já dito, sagrar-se-ão vencedoras as obras que obtiverem a maior quantidade de NOTAS MÁXIMAS, independente da NOTA MÉDIA FINAL alcançada.

e) — O programa controlador do concurso não permite que obra alguma tenha maior quantidade de exibições em relação às demais, de modo que, ao final da fase de votações, todas as obras inscritas terão igual quantidade de exibições na seção de votação.

f) — Apenas para prevenir exagerada quantidade de obras inscritas de um só autor, será cobrada, de cada obra inscrita, uma taxa de inscrição, de valor praticamente simbólico, de R$ 5,00, que pode ser paga via sistema bancário virtual (Pay Pal, PagSeguro, etc.) ou por outros meios, tais como Cartão de Crédito, boleto bancário, e outros.

Em resumo, está é a base metodológica do concurso:

— O visitante, ao entrar no site, é convidado a clicar no botão VOTAR, que, uma vez acionado, traz ao vídeo, aleatoriamente, uma das milhares de obras inscritas.

— O visitante lê a obra que lhe é apresentada e atribui duas notas à mesma, a saber: NAP (Nota de Avaliação Pessoal), de zero a dez, em número inteiro, ou seja, sem fracionários, que corresponda ao seu critério de avaliação; e, caso queira participar do concurso de brindes,  NMF (Nota Média Final), esta, em número fracionário, tais como, por exemplo, 7,0 ou 8,3 ou 6,6 etc., correspondente à nota que, segundo estimativa do votante, a obra obterá de nota média no final do certame. Em outras palavras, a NMF é apenas uma especulação ou adivinhação sobre a nota que a obra terá na classificação final dentre todas as obras inscritas. Para cada obra, cuja NMF seja acertada pelo votante, o mesmo receberá um cupom que lhe dará direito a participar de um concurso de brindes.

— O sistema armazena essas notas e convida o visitante a permanecer votando em mais obras, que sempre serão apresentadas de forma aleatória, respeitando o período de espera de 2 minutos.

— Ao final, o sistema calculam-se a NMF (Nota Média Final) de cada obra inscrita, verificam-se as notas aplicadas pelos votantes e separam-se os visitantes que acertaram as NMF das obras avaliadas pelos mesmos, para os quais serão sorteados brindes por conta da participação no certame.

— Em seguida, verifica a obra que obteve a MAIOR QUANTIDADE DE NOTA DEZ. havendo provável empate, verifica quais as que, dentre estas, tiveram maior quantidade de nota 9, e assim sucessivamente, até que sejam encontradas  as três obras que, na seqüência de desempates, tenham obtido a maior quantidade de notas máximas. Um percentual do total apurado referente à taxa de inscrição será reservado para premiar a obras classificadas, respectivamente, em 1º, 2º e 3º lugar.

Cada obra inscrita recebe uma numeração, pela qual o autor, ao final do concurso poderá saber a classificação de NMF da sua obra, bastando digitar o número da mesma em campo que será disponibilizado pelo site.

Por este caminho, o empreendimento poderá alcançar o grande público leitor e até mesmo empresas interessadas em veicular as suas marcas e serviços, o que traria ao empreendedor um considerável retorno financeiro em publicidade, possibilitando, até mesmo, a que o certame tenha caráter permanente. Evidente que esta receita não viria logo; viria com o tempo, tal como acontece com qualquer empresa. No início, o que há é investimento — que, por sinal, para o caso em questão, é relativamente baixo. Depois, vem o lucro.

O concurso, enfim — e este é o aspecto mais importante — ensejará a que os bons autores venham a ser conhecidos, destacando-se desse oceano de mediocridades que pululam na internet literária, que impedem melhor visualização de suas obras.  O verdadeiro sucesso não pode vir do parecer de poucos supostos entendidos, componentes de uma banca de examinadores, cuja opinião é sempre contestada; mas, sim, da democrática opinião do grande público leitor.

No sentido de alcançar um maior número de autores concorrentes, o concurso poderá admitir várias modalidades literárias (poema, prosa poética, hai-cai, crônica e conto), estabelecendo premiação em separado para cada modalidade. Aos visitantes que aceitarem o convite para votar, serão apresentadas obras, sempre aleatoriamente, de qualquer das modalidades literárias, ou seja, não é dada ao visitante a opção de escolher a modalidade em que pretende votar.

Enfim, a idéia aí está. Agora, é cuidar de criar um site, contratar um bom programador (desenvolvedor) e tratar de colocar o projeto para funcionar. Com o sucesso do evento, não faltarão empresas interessadas em ter a marca apresentada nas exibições das obras ao público votante.

Fica faltando abordar sobre um detalhe: será que o Net 7 Mares não vai cobrar direitos autorais por conta da idéia. Não sei se idéia faz jus a direitos autorais; mas, se é este o problema, já está resolvido: concedo gratuitamente autorização — até por escrito, se necessário for — a quem quiser, para colocar a idéia em prática. Preocupado que sou com o negro horizonte da falta de cultura, associada com a educação precária neste meu País de semi-analfabetos em que vivemos, ver o projeto funcionando, com milhares de pessoas lendo nas votações e escrevendo para participar, já será, para mim, remuneração mais que suficiente, porque, num país em que o povo lê mais, o horizonte tem cor; e o negro desse horizonte sinistro que vemos não é cor; é ausência.

Se você concorda com o método aqui explicado, encaminhe cópia desta para webmaster@autores.com.br, solicitando ao administrador do site Autores (http://www.autores.com.br/) examinar a sugestão com especial atenção.

Net 7 Mares

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale com Net 7 Mares e, caso queira resposta, assine com o seu endereço de e-mail. O seu texto e endereço de e-mail serão lidos por mim, mas, para evitar a publicação do seu e-mail no blog, não serão aprovados.

Qualibest

SKYPE ME

Meu status